Gazeta do Pastor Alemão
Pesquisa

PSICOLOGIA CANINA
Por Serafim Mendes (Leitor do Jornal), em 2012/10/231372 leram | 0 comentários | 153 gostam
Muitos comportamentos dos cães, que os seres humanos consideram maçadores e inúteis, são parte integrante da natureza deste animal, e reconhecê-los poderá permitir-nos entender o cão e estabelecer com ele uma relação gratificante
IDADE PSICOLÓGICA DO CÃO

Tal como nos seres humanos, também nos cães é possível observar uma série de idades psicológicas, isto é, períodos em que certos comportamentos são dominantes e outras faculdades estão completamente ausentes ou aparecem de forma limitada.

- Idade neonatal (até aos 15 dias de vida). Durante este período as actividades predominantes são alimentar-se e dormir. O cachorro desta idade utiliza cerca de um terço do seu tempo a alimentar-se, enquanto passa o resto a dormir.

- Idade (le transição (dos 15 aos 25 dias). Nesta fase inicia-se a capacidade do cachorro para perceber os estímulos externos, graças ao amadurecimento dos seus órgãos sensoriais. Aumenta a independência em relação à mãe e reforça o vinculo com os outros membros da ninhada (podem observar-se as primeiras tentativas tímidas de
brincar com os seus irmãos).

- Idade da socialização (dos 25 dias aos 2 meses e meio). É o período mais importante para o desenvolvimento social do cachorro, aumentando, sobretudo em forma de brincadeira, os seus vínculos com outros cães e com os seres humanos. As experiências vividas neste período marcam a personalidade do cão e podem ter consequências no seu comportamento como animal adulto.
Com o desenvolvimento da dentição cresce a sua capacidade para receber alimentos sólidos e inicia-se a etapa do desmame: afasta-se durante períodos, progressivamente mais longos, da mãe e da ninhada, chegando, por vezes, a assumir comportamentos agressivos com os cachorros que pretendem ainda continuar a mamar.

- Idade juvenil (dos 2 meses e meio aos 6 meses). Continuam, substancialmente, invariáveis os esquemas de comportamento e o predomínio da actividade lúdica, mas aumenta de forma considerável a capacidade motora e com ela as actividades exploratórias do território.

Desenvolve-se, ao mesmo tempo, o mecanismo de domínio e de submissão, e com ele a agressividade, e estabelecem-se as relações hierárquicas.


Comentários

Escreva o seu Comentário